• Urbitá

Afinal, Nova York está ou não está morta?



E, se estiver, poderá ressuscitar? A questão tem motivado uma série de polêmicas nesses tempos de Covid-19. Há quem diga que a cidade está acabada e que é melhor escapar enquanto há tempo. Foi o que afirmou o influencer James Altucher, autor do podcast The James Altucher Show, com mais de 300 episódios e uma legião de fãs, em artigo publicado no LinkedIn sob o título: "Nova York está morta para sempre, aqui o por quê".

Em resposta, o comediante Jerry Seinfeld publicou uma carta no mais nova-iorquino de todos os veículos, o The New York Times. Apaixonado pela cidade, ele critica a debandada de Altucher para a Flórida e afirma que jamais deixará Manhattan. "Você já se perguntou por que o Vale do Silício ainda existe? Eu sempre me perguntei, por que todas essas pessoas vivem e trabalham naquele local? Eles têm toda essa tecnologia insana; por que eles simplesmente não se espalham onde querem estar e se conectam com seus dispositivos? Porque não funciona, é por isso", escreve ao defender que as cidades como Nova York nunca perderão seu protagonismo.

Não é de hoje que a cidade recebe previsões catastróficas sobre seu fim. Depois do ataque às Torres Gêmeas no 11 de setembro, muitos nova-iorquinos ameaçaram não mais trabalhar em arranha-céus ou mesmo usar o metrô, devido ao constante sentimento de ameaça de possíveis ataques terroristas. Dezenove anos depois, nada disso aconteceu, e a cidade voltou ao seu normal.


Siga, curta e

Receba nossa

Compartilhe

  • icon_instagram
  • icon_facebook
  • icon_mail
  • icon_phone

Newsletter

Urbitá é um projeto da