top of page
  • Foto do escritorUrbitá

As cidades têm buscado, cada vez mais, incentivar modais ativos de mobilidade



Na tentativa de se tornarem mais sustentáveis e reduzir as emissões de carbono, cidades têm buscado, cada vez mais, incentivar modais ativos de mobilidade, sendo o principal deles, a bicicleta. Enquanto algumas estão ainda estudando e implantando seus primeiros grandes projetos para ciclistas, algumas encontram-se à frente no assunto, como a cidade de Copenhague, uma das pioneiras no incentivo ao ciclismo.


A preferência pela bicicleta por parte de seus residentes se dá pela sua praticidade, rapidez e segurança no deslocamento diário, uma vez que a capital dinamarquesa oferece condições favoráveis para tal: o terreno plano, a proximidade urbana dos serviços e, principalmente, a qualidade das estruturas cicloviárias.


Mais do que oferecer um grande número de equipamentos e infraestrutura, entregar para a população bons projetos tem se mostrado um verdadeiro estimulante ao uso do modal. Projetos como a Bicycle Snake, assinada por DISSING+WEITLING Architecture, a Ponte Cirkelbroen, do Studio Olafur Eliasson, e a Praça Pública Karen Blixens Plads, do escritório COBE, já são considerados marcos arquitetônicos da cidade.


A Urbitá faz parte do movimento @somoscidade, de construção de lugares para pessoas #somoscidade


📸 (1) Anders Sune Berg; (2) divulgação; (3) Rasmus Hjortshøj - COAST; (4) Anders Sune Berg; (5) Rasmus Hjortshøj - COAST

bottom of page